A ERGONOMIA PARA A SUA EMPRESA

Entenda um pouco mais sobre a ergonomia e como somos importantes para você

CASOS DE OBRIGATORIEDADE DA ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO

A Análise Ergonômica do Trabalho (AET) é obrigatória em todas as empresas onde os funcionários realizem trabalhos físicos, manuais ou que causem sobrecarga muscular, o que engloba praticamente todas as empresas no mercado. A análise deve ser feita por um profissional capacitado, seguindo as condições de trabalho, conforme estabelecido principalmente na Norma Regulamentadora 17, norma trabalhista que visa o conforto, segurança e desempenho eficiente dentro do ambiente de trabalho.

BENEFÍCIOS PARA A EMPRESA

A Ergonomia é um grande investimento, principalmente a longo prazo. Investindo na ergonomia, sua empresa terá um grande retorno como o aumento da produtividade dos seus funcionários, diminuição dos riscos de doenças do trabalhado e consequentemente diminuição de absenteísmo e aumento da qualidade de vida do colaborador. A nossa missão é auxiliar a sua empresa a visualizar quais fatores podem estar trazendo risco aos seus trabalhadores, e juntos, tentar eliminar ou amenizar estes riscos proporcionando um ambiente com menor fadiga, maior produtividade e diminuição das alíquotas FAP e SAT.

O QUE É A NR-17?

A NR-17 é de extrema relevância porque algumas doenças de trabalho são desenvolvidas a partir da exposição ao risco ergonômico que muitos trabalhadores estão sujeitos, como por exemplo esforços repetitivos (LER), trabalhos realizados em pé durante toda a jornada, levantamentos de cargas, dentre outros.  De acordo com o que estabelece o subitem 17.1.2 da norma regulamentadora nº 17, cabe ao empregador realizar a chamada análise ergonômica do trabalho, através de qualquer profissional capacitado para tal que irá elaborar um laudo descritivo de tal análise ergonômica. Esta análise consiste em um processo que divide a linha produtiva em vários seguimentos, para que se tenha conhecimento das tarefas a serem realizadas, quais atividades são desempenhadas para realizá-las e como estas atividades são realizadas apontando assim quais as dificuldades encontradas pelos trabalhadores e a partir de tal detalhada análise é possível se definir os procedimentos ergonômicos a serem desenvolvidos.